... Em sentimentos que envolvem o universo feminino, pois “Não se nasce mulher: torna-se.” (Simone de Beauvoir)
A dualidade de sentimentos que envolvem o Universo Feminino.

São tantos os sentimentos em busca da identidade feminina, cujos contratempos das emoções transbordadas vão do êxtase secreto à cólera explícita...

Esse blog é um espaço aberto acerca de relatos e desabafos relativos as alegrias e tristezas, felicidades e angústias... Sempre objetivando a solidariedade e ajuda ao próximo.

quinta-feira, 15 de maio de 2014

Os Outonos roubados...


Um dia levaram o meu Outono.
Foram muitos e muitos outonos felizes.
Agora, meus outonos são invernos.

Em meu Abril brotam feridas.
Marcadas pelo punhal frio.
Abertas a cada Outono.

Talvez, na Primavera me cicatrize.
Para renascer no Verão.
E, um dia, retomo meu Outono.


Era no Outono que eu resplandecia com todos a alegria de viver mais um outono. Despertada pelos telefonemas que não cessavam em tocar no meu Abril outonal, já haviam flores e caixa de bombons me esperando no café-da-manhã dados por Papai mesmo quando ausente pelo trabalho. Mamãe sempre na cozinha preparando meu bolo e doces para o festejo do meu Outono. Eram dias felizes, em que não precisava ir à escola e saia de mãos dadas pelas lojas para comprar meu vestido novo de festa com Mamãe. Naqueles dias ela era só minha e não precisava disputar sua atenção com meus irmãos. Mais tarde, chegavam meus Avós com presentes e a casa ia se enchendo de primos e amigos. 

Meus outonos sempre felizes transcorrem anos e anos pela vida que me permitia ter um dia especial. Na juventude os dias duplicavam, um para família e outro para os amigos. Veio o casamento e a nova organização familiar, mas meus outonos resistiram, mesmo a contra-gosto do meu parceiro que intencionava em não me dividir com os demais. Porém, eu aproveitava até o último minuto do meu dia. 

Festejar, comemorar meu outono de abril era importante, eis que compartilhava a minha alegria de viver e agradecer todas as pessoas que me prestigiavam. E, por amar muito meu parceiro passei a festejar com comemoração de um dia especial, também o seu inverno do de agosto com todos os nossos amigos. 


Por derradeiro, ele roubou meu outono entristecendo meu abril, deixando apenas o frio do inverno...