... Em sentimentos que envolvem o universo feminino, pois “Não se nasce mulher: torna-se.” (Simone de Beauvoir)
A dualidade de sentimentos que envolvem o Universo Feminino.

São tantos os sentimentos em busca da identidade feminina, cujos contratempos das emoções transbordadas vão do êxtase secreto à cólera explícita...

Esse blog é um espaço aberto acerca de relatos e desabafos relativos as alegrias e tristezas, felicidades e angústias... Sempre objetivando a solidariedade e ajuda ao próximo.

domingo, 17 de julho de 2016

O tempo e suas consequências...

"Viver é isso: Ficar se equilibrando o tempo todo, entre escolhas e consequências." Sartre



O alface está quase murcho, talvez o tempo de você colher e chegar até a mim tenha desgastado seu frescor. Assim, como o tempo da nossa ausência tenha consumido nosso afeto. Mas, lavo folha por folha cuidadosamente acariciando cada uma que já começam a restabelecer seu viço e deixo-as hidratar em água fria na bacia. E, como num passe de mágica uma hora depois o alface está exuberante com as folhagens crocantes e exibidas em seu renascer.

Ah, se tivéssemos a paciência de lavar nossas mágoas e as feridas prolongadas ! Por todo tempo que nos machucou. Estaríamos agora germinando novamente o nosso amor. E, nenhuma praga ou intempere destruiria nossa horta. Porém, não fomos capazes de esperar a primavera e deixamos o inverno nos arruinar. Secamos nossos sentimentos com a estiagem, embora eu ainda guarde algumas sementes na esperança de uma nova colheita. 

Olho com nostalgia o belíssimo alface revigorado servido na solidão do jantar e um pranto contido transborda minha face lavando minhas rugas adquiridas pelo longo período separados. Sinto seu banzo e não há mais tempo de lavar sua tristeza. Pois, a terra não é mais fértil como antes e já estamos cansados para lavoura da paixão. Precisaria despejarmos todo o adubo acumulado nas estações para fertilizar o solo e semearmos a gratidão para colhermos o amor.