... Em sentimentos que envolvem o universo feminino, pois “Não se nasce mulher: torna-se.” (Simone de Beauvoir)
A dualidade de sentimentos que envolvem o Universo Feminino.

São tantos os sentimentos em busca da identidade feminina, cujos contratempos das emoções transbordadas vão do êxtase secreto à cólera explícita...

Esse blog é um espaço aberto acerca de relatos e desabafos relativos as alegrias e tristezas, felicidades e angústias... Sempre objetivando a solidariedade e ajuda ao próximo.

domingo, 25 de fevereiro de 2018

Chuva...

Que a chuva seja suave e amena para não inundar
Que refresque o calor e perfume o ar
Que irrigue e molhe apenas o que pode crescer




Lá vem a chuva. Espero que seja amena para inundar e suave para refrescar. Já gostei mais do sol quando era jovem e alegre. Agora, na solitude tenho apreciado os dias chuvosos na esperança de lavar minha alma amargurada pelo sofrimento. 

Por vezes, me pego caminhando vagarosamente sem rumo deixando o meu pranto se misturar nas gotas caídas em meu rosto que escondo com a maquiagem. É como se quisesse tirar a máscara para voltar quem fui. E, com olhos borrados pelo rímel parece que sou obrigada a enxergar a triste realidade do presente. 

Pessoas se abrigam nas marquises dos prédios, outras se protegem com seus guarda-chuvas estampados ou monocromáticos, há quem corra ou aperte o passo na tentativa de fugir. Mas, eu a aceito de bom grado seguindo o caminho perfumado pelo cheiro de terra molhada. 

Não existe mais quem me espere em casa, apenas encontrarei a solidão com o vazio de mim mesma atormentada pelos fantasmas da derrota. É uma vida desbotada pela lavagem da chuva.