... Em sentimentos que envolvem o universo feminino, pois “Não se nasce mulher: torna-se.” (Simone de Beauvoir)
A dualidade de sentimentos que envolvem o Universo Feminino.

São tantos os sentimentos em busca da identidade feminina, cujos contratempos das emoções transbordadas vão do êxtase secreto à cólera explícita...

Esse blog é um espaço aberto acerca de relatos e desabafos relativos as alegrias e tristezas, felicidades e angústias... Sempre objetivando a solidariedade e ajuda ao próximo.

quinta-feira, 21 de agosto de 2014

Laços sem vínculos...


 "Onde não puderes amar, não te demoras."  
Frida Khalo


Homens trocam os vínculos familiares por aventuras sexuais, na expectativa de vivenciar uma relação sem os problemas cotidianos com o único objetivo de atender seus desejos sexuais. Assim, sem culpa ou remorso desfazem vínculos criando novos laços. 

Tais laços, podem começar pela internete, pelo local de trabalho, por um flerte ou por uma simples ocasião favorável e, vão embora sem a menor parcimônia desconstruindo vínculos. 

A família, já não é mais um valor de projeção na esfera masculina, muito embora hajam mulheres que almejem vínculos eternos, quando na verdade o casamento é somente um status quo de benefício masculino temporariamente. 

Numa fase da vida masculina o casamento lhe proporciona segurança afetiva para gerar filhos e agregar patrimônio, tendo a mulher como administradora de um lar, contribuinte econômica e facilidade sexual.

De contrapartida, Mulheres sublimam seus anseios e desejos através da família, na criação dos filhos e na inserção de vínculos mesmo que desgastados os laços afetivos. Muitas abdicam de grandes realizações e carreira profissional em troca da falsa estabilidade sentimental.

Com André não foi diferente, numa investida sexual trocou seu vínculo familiar em busca da satisfação individual, sem ao menos dar conta dos danos emocionais causados aos seus afins. Mulher e Filhos quedaram-se ao abandono e consequentemente adoecendo em depressão. Depois, vieram as dificuldades financeiras e mudança repentina de uma vida construída.

André passou a se relacionar e criar vínculos com uma família emprestada que não o aceita, mas o objetivo maior é apenas viver sexualmente ativo enquanto o tédio não vem. Anos triplicam em sua aparência, mas ele não percebe o quanto se enganou e prejudicou seus vínculos afetivos por laços voláteis.

Portanto, todo seu desejo de atenção exclusiva não fora preenchido, assim suas queixas de falta de atenção permanecem, pois o novo relacionamento não é capaz de preenchê-lo. Tampouco terá segurança afetiva, já que por impulso não mediu as consequências danosas de seu capricho primitivo.