... Em sentimentos que envolvem o universo feminino, pois “Não se nasce mulher: torna-se.” (Simone de Beauvoir)
A dualidade de sentimentos que envolvem o Universo Feminino.

São tantos os sentimentos em busca da identidade feminina, cujos contratempos das emoções transbordadas vão do êxtase secreto à cólera explícita...

Esse blog é um espaço aberto acerca de relatos e desabafos relativos as alegrias e tristezas, felicidades e angústias... Sempre objetivando a solidariedade e ajuda ao próximo.

sábado, 16 de julho de 2011

Os melhores anos roubados...

“A infidelidade não é um comportamento normal, mas um sintoma de algum problema.(...) Ninguém pode levar uma outra pessoa a ter um caso. A insatisfação em um casamento pode ou não ser um esforço conjunto, mas as decisões sobre como lidar como uma situação intolerável são claramente individuais”.

“O que é natural para os seres humanos? Com que animais parentes nós mais nos parecemos: gibões, gorilas, orangotangos ou chimpanzés? Os gibões são tão monógamos que afugentam todos os intrusos, incluindo seus próprios filhos. Os gorilas são polígamos; (...) Os orangotangos são solitários e anti-sociais, mas ocasionalmente se encontram na floresta. Os chimpanzés são promíscuos (...). Todos nós conhecemos pessoas que seguem alguns desses padrões; elas acham seu padrão tão natural quanto seus modelos primatas devem achar.”
(Frank Pittman, in Mentiras privadas: a infidelidade e a traição da intimidade.)



Maria, durante uma sessão psicanalítica, faz uma importante revelação de seu casamento e questiona por que permitiu seu marido lhe roubar os melhores anos de sua vida.

- Dra. Ilka refletindo sobre meu casamento, hoje vejo que José foi o autor de tamanha crueldade e me dói muito relembrar episódios que guardei sigilosamente a sete chaves.

Pausa... Devido ao choro de Maria.

- Continue..., Maria.

- Em aproximadamente dez anos atrás, descobri que José se relacionava com uma mulher casada juntamente com seu marido, através de um chat de fetichistas e investiguei me passando por José. Como também, cheguei ao contato telefônico com aquela mulher e fiquei muito chocada.

José participou com o casal o sado-masoquismo, que consistia em amarrar a mulher e ter relações sexuais diante da presença do marido. Devido a conversa que tive com a mulher ficou bem claro que a fantasia ultrapassou as vias virtuais chegando a vias de fato.

Por mais duas ou três vezes, descobri outros contatos dele com outras mulheres pela internet. E, imaginava que era apenas virtual, mas desta vez estava claro que José me traia. Sofri muito, mas tentei resgatar meu casamento e perdoei-o.

Depois, passei a viver sempre na corda bamba com José e sofria calada, mas com a esperança de esquecer tudo. Evitava discutir a relação para não ter brigas, sabia que nosso relacionamento sexual não o satisfazia e acabei perdendo a libido. Pois, José era compulsivo sexualmente, tinha necessidade de fantasias sexuais e cada relação era insatisfatória.

As cobranças sexuais de José me martirizavam, pois ele me tinha como um objeto e não era adepto do romantismo que eu objetivava. Foram anos de tortura, com insinuações de introduzir terceiros ao ato sexual, com menages ou outro casal. Mas, aquilo não fazia parte do meu contexto e me afastava sexualmente.

Como me recusava a ceder as fantasias, era ameaçada constantemente pela insinuação de que ele procuraria na rua o que não tinha em casa. E, o pior tudo, era acusada injustamente de ter um amante. Sendo inclusive, monitorada e investigada pelas minhas ligações telefônicas.

- Maria, primeiro temos que tratar sua auto-estima. Depois, entraremos na questão sexual que pelo visto foi muito dolorosa para você e traumatizante. Pois, não é normal esse tipo de comportamento dele. Continue...

- Por vezes, José me inquiria com datas dos meus relacionamentos passados. Me pressionava para saber das intimidades vividas e deixava bem claro, que se eu o traísse ele acabaria comigo. Tanto que, por algumas vezes tentei me separar dele e fui ameaçada.

O ciúme era doentio e havia sempre desconfiança da minha fidelidade, sempre era taxada de proferir meias verdades e estar escondendo algo. Aquilo me angustiava muito porque sempre fui sincera e contava tudo ao José.

- Ele punia você quando na verdade, ele era infiel. Usava o mito do espelho se refletindo. E, não se iluda ele fará com a outra que está com ele agora, o mesmo que fez com você. É uma questão de caráter.