... Em sentimentos que envolvem o universo feminino, pois “Não se nasce mulher: torna-se.” (Simone de Beauvoir)
A dualidade de sentimentos que envolvem o Universo Feminino.

São tantos os sentimentos em busca da identidade feminina, cujos contratempos das emoções transbordadas vão do êxtase secreto à cólera explícita...

Esse blog é um espaço aberto acerca de relatos e desabafos relativos as alegrias e tristezas, felicidades e angústias... Sempre objetivando a solidariedade e ajuda ao próximo.

segunda-feira, 6 de maio de 2013

O cinza dos meus dias...


"Somos uma sociedade de pessoas com notória infelicidade: solidão, ansiedade, depressão, destruição, dependência; pessoas que ficam felizes quando matam o tempo que foi tão difícil conquistar." 
Erich Fromm



O tempo era cada vez mais longo, os dias passavam vagarosamente abrindo o distanciamento, apesar de já ter se passado três anos como se fossem apenas três dias.

Todas as manhãs, no decorrer daqueles anos tão solitários, havia sempre aquela impressão pendente de que seria o dia da espera de quem nunca mais chegaria. 

No creprúsculo do entardecer, esperava pelo tilintar das chaves que abririam a porta. Mas, que se emudeceu no decorrer desses vagarosos anos. Nem mesmo a ansiedade da espera preenchia o meu vazio, como noutros tempos. 

O mundo se descoloria gradativamente, deixando as lembranças amareladas e embotadas pela ausência. Até a presença onírica era delirante e, jazia cinzenta. 

Apenas, aquela dor sofrida pela falta era pulsante e escarlate. Nada conseguia desbotá-la, nem mesmo o tempo era capaz de apagar tal perda que me fazia vagar sem rumo no âmago da desilusão. 

Meus gritos soavam surdos e inaudíveis pela quebra de um amor que não se basta nunca. Pois, jamais cicatrizei tamanha ferida aberta na hemorragia que se esvai toda emoção da vida.