... Em sentimentos que envolvem o universo feminino, pois “Não se nasce mulher: torna-se.” (Simone de Beauvoir)
A dualidade de sentimentos que envolvem o Universo Feminino.

São tantos os sentimentos em busca da identidade feminina, cujos contratempos das emoções transbordadas vão do êxtase secreto à cólera explícita...

Esse blog é um espaço aberto acerca de relatos e desabafos relativos as alegrias e tristezas, felicidades e angústias... Sempre objetivando a solidariedade e ajuda ao próximo.

segunda-feira, 15 de agosto de 2011

O Casamento acabou...

"Tenho visto as pessoas tornarem-se freqüentemente neuróticas quando se contentam com respostas erradas ou inadequadas para as questões da vida. Elas buscam posição, casamento, reputação, sucesso externo ou dinheiro, e continuam infelizes e neuróticas mesmo depois de terem alcançado aquilo que tinham buscado. Essas pessoas encontram-se em geral confinadas a horizontes espirituais muito limitados. Sua vida não tem conteúdo ou significado suficientes. Se têm condições para ampliar e desenvolver personalidades mais abrangentes sua neurose costuma desaparecer." Jung




Depositamos no casamento, expectativas de amor eterno, lealdade, amparo e formação familiar perfeita. Até que um dia nossos planos de "felizes para sempre" nos escapa pelas mãos.

Estamos aturdidas, fracassadas, deprimida e agora ?
Ora ! Olhando para trás, não estávamos satisfeitas mesmo.

Bastante comum, esse mal estar neurótico que nos causa um desequilíbrio mental,  responsável pela angústia e ansiedade. Interrompendo nossas alegrias e nos tirando a vontade de vida. Mas, se refletirmos no pensamento Jungiano mencionado acima, podemos ter esperança para essa tristeza que nos assola o âmago, nos furtando os prazeres da existência.

Em via de regra, como define Nise da Silveira, na prática dos neuróticos, os trabalhos voltados para interpretação intelectual e emocional são-lhes mais atraentes. Portanto, investir nessas atividades, talvez seja uma forma de amenizar a angústia que tanto nos rouba a paz.

Para mim, a psicanálise rasgou o véu opaco que me impedia ver as cores do mundo e, que é possível viver e interagir com o meu semelhante. Assim, considere sua criatividade, escreva seus contos de experiências vividas, procure atividades prazerosas na arte, na literatura, na poesia e jamais, esqueça da filosofia. Pois, muitas noites insones terás respostas para tamanha ansiedade.