... Em sentimentos que envolvem o universo feminino, pois “Não se nasce mulher: torna-se.” (Simone de Beauvoir)
A dualidade de sentimentos que envolvem o Universo Feminino.

São tantos os sentimentos em busca da identidade feminina, cujos contratempos das emoções transbordadas vão do êxtase secreto à cólera explícita...

Esse blog é um espaço aberto acerca de relatos e desabafos relativos as alegrias e tristezas, felicidades e angústias... Sempre objetivando a solidariedade e ajuda ao próximo.

domingo, 24 de fevereiro de 2013

Assuma compromisso com a VERDADE ! Já que, a mentira será o eterno calvário....


"Não creia em um homem que tenha carências afetivas de infância e que trata de preenchê-las com a infidelidade, culpando-a, quando o problema não está em você, e sim nele, porque não sabe o que quer da vida, nem quais são suas prioridades.


Por que querer um homem que a abandonará se você não for como ele pretendia, ou se já não é mais útil ? ... GRANDE HOMEM não é aquele que chega no topo. (...) é aquele que não mente, embora às vezes perca por falar a verdade." (Arnaldo Jabor)

Nada justifica a mentira, quando se tem um pacto de uma vida em comum, por mais que a verdade possa ter consequências, assuma-as. Viver junto em uma relação estável pressupõe planos duradouros, projetos bilaterais que se unificam, obrigações assumidas em não ceder aos impulsos hedonistas. Se queres, a prática de sentimentos descartáveis e a promiscuidade de casos sexuais sem compromisso, não assuma pacto de relacionamento.

Ninguém, tem o direito de magoar ou usar os outros. E, por mais que exista a insatisfação consequente das crises nos relacionamentos duradouros, lembre-se que o seu par abdicou de muitos sonhos em prol da união. Portanto, fale a verdade, no primeiro sinal de fraqueza. Por mais dolorosa que seja, deves esta obrigação a quem assumiu viver ao teu lado. 

Do contrário, a mentira além de uma covardia, potencializará o sofrimento causado a quem não merecia tal deslealdade. Colocar-se no lugar do outro não é uma regra inconsequente, trata-se de justiça e honestidade, até consigo mesmo. Pois, mais adiante, acredite, a vida cobrar-te-á com juros tamanha falta de compaixão. Assim, como nunca terás paz, eis que estarás condenado eternamente ao descrédito e à desconfiança. 

Então, verás que após o evidente desgaste da fantasia que fizeste abandonar a segurança pela magia fetichista, irá se desvanecer marcando tua história com o remorso dos imorais, cuja mancha permanecerá em teu âmago como uma marca de um destino solitário. Até mesmo, se guardares a sete chaves o teu segredo, o inconsciente te denunciará.