... Em sentimentos que envolvem o universo feminino, pois “Não se nasce mulher: torna-se.” (Simone de Beauvoir)
A dualidade de sentimentos que envolvem o Universo Feminino.

São tantos os sentimentos em busca da identidade feminina, cujos contratempos das emoções transbordadas vão do êxtase secreto à cólera explícita...

Esse blog é um espaço aberto acerca de relatos e desabafos relativos as alegrias e tristezas, felicidades e angústias... Sempre objetivando a solidariedade e ajuda ao próximo.

quarta-feira, 27 de março de 2013

O castigo de viver é perder amores...


"A morte é incompreensível, injusta, e a dor que ocasiona aos que sofrem a perda de um ente querido é, sempre, tão grande e tão profunda que a própria vida parece ter ido embora com a pessoa morta. O mundo se ensombra e nada do que nos importa tem mais valor. (...) A morte de um ser amado nos joga nesse território do sem sentido, ali onde não habita palavra alguma que possa explicar, ainda que de um modo desajeitado e incompleto, o que aconteceu." Gabriel Rolón 



A notícia chega, controlo minha emoção e falo normalmente, numa falsa personagem estereotipada de equilíbrio. Desligo o telefone completamente chocada, despenco no sofá e deixo rolar meu pranto para lavar todo embotamento de uma alma castigada. 

Perdemos a guerra, nosso Soldado mais corajoso e mais preparado acaba de cair...

Sinto o punhal cravar em meu peito, para que essa dor nunca mais passe. Mais sofrimento e dor. A vida não pára de ser injusta nunca ?

Não tenho mais nada, só rancor e muita raiva da vida... Mais um luto.

Então, o castigo de viver é ter que enterrar os que não conseguiram suportar a existência da hipocrisia.