... Em sentimentos que envolvem o universo feminino, pois “Não se nasce mulher: torna-se.” (Simone de Beauvoir)
A dualidade de sentimentos que envolvem o Universo Feminino.

São tantos os sentimentos em busca da identidade feminina, cujos contratempos das emoções transbordadas vão do êxtase secreto à cólera explícita...

Esse blog é um espaço aberto acerca de relatos e desabafos relativos as alegrias e tristezas, felicidades e angústias... Sempre objetivando a solidariedade e ajuda ao próximo.

sexta-feira, 4 de novembro de 2011

A minha cegueira vinha do medo da escuridão...



"A escuridão não constitui a causa do perigo, mas é o habitat natural da incerteza – e, portanto, do medo. (...) Outros são de natureza mais geral, ameaçando a durabilidade da ordem social e a confiabilidade nela, da qual depende a segurança do sustento (renda, emprego) ou mesmo da sobrevivência no caso de invalidez ou velhice." Zygmunt Bauman in Medo Líquido



De repente, me deparo com aquele quarto escuro em total ausência de um mínimo ponto de luz sequer. Aquelas trevas me davam medo e logo, percebi o quanto tinha por ainda, temer.

Já não havia mais alguns medos, como andar de metrô, perder alguém, ficar doente e desamparada. Esses foram superados pelo sofrimento vivenciado em sua liquidez e pelo conforto da terapia. Porém, àquela sensação de vazio e pulsão da morte, ainda pairava na mente por alguns estalos repentinos.

A contradição vinha do desequilíbrio das emoções, ora estava em plena harmonia com a mulher absurda suicida cansada pelas frustrações, ora com o pavor da finitude pela ansiedade da felicidade que talvez chegasse um dia.

Que tolice ! A felicidade não chega plena e concreta, ela é abstrata. Pois, são apenas momentos voláteis. Donde regozijo em um simples caminhar contra a brisa marinha ou respirar o aroma verde do campo, num conto literário-filosófico, na arte, no compartilhamento de uma realização de um ente querido, no alcance de um objetivo, num encontro, na troca de beijos apaixonados, no participar da cama, nas datas festivas, no nascimento de um filho e, principalmente no afeto recebido.

Portanto, são tantos breves momentos felizes, mesmo no pretérito que deve ser a escuridão me cegando as lembranças. O medo, é o da nostalgia de não conseguir vivê-los novamente.