... Em sentimentos que envolvem o universo feminino, pois “Não se nasce mulher: torna-se.” (Simone de Beauvoir)
A dualidade de sentimentos que envolvem o Universo Feminino.

São tantos os sentimentos em busca da identidade feminina, cujos contratempos das emoções transbordadas vão do êxtase secreto à cólera explícita...

Esse blog é um espaço aberto acerca de relatos e desabafos relativos as alegrias e tristezas, felicidades e angústias... Sempre objetivando a solidariedade e ajuda ao próximo.

terça-feira, 22 de julho de 2014

Ele não sabe ofertar amor e sim a dor...

"Quando você
Me esquece
Você faz questão
De não sentir
Para não
Sofrer"
Nely Nazareth



Triste pela negativa de aproximação de forma civilizada, já que a angústia da perda de vínculo afetivo era evidente e, por mais que eu tentasse a permanência da amizade pelos tantos anos juntos, chorei muito àquele episódio injusto de acusação imputada sem motivos.

Ademais, desde o impedimento em nos manter unidos pela interferência externa de intrusão fomos perdendo laços e nos tornamos estranhos. Era uma grande perda significativa, comprovando a mesquinhez de sentimentos, quiçá ingratidão. 

Desta forma, para preservar minha pouco auto-estima que restava, evitava contato direto, a não ser para tratar os interesses restantes. Então, toquei o botão do elevador e adentrei quando inesperadamente me deparei com ele. 

Seu semblante sempre pesado, a aparência quase que desconhecida pelas marcas pesadas do tempo e o cheiro mofado de esquecido... Senti uma mistura de pena com desprezo, pena pelo impedimento de manter nossa amizade e desprezo pela sua prepotência de me jugar inferior. 

Na verdade, ele nem merecia meus poucos sentimentos depois de tudo que me fizera. Mas, tenho tanto amor que posso ofertar o que se esbanja, enquanto ele tão vazio de sentimentos, jamais poderá se sentir amado e se presta a ocupar um lugar clandestino. 

Quem coloca os sentimentos dos outros acima do seu individualismo e pouco se importa em magoar, não sabe ofertar amor e sim a dor. São pessoas egoístas que acabam solitárias mergulhadas na própria vida vazia. Pois, somente as emoções preenchem-nos.